terça-feira, 14 de maio de 2013

Vereador de Santana do Paraíso fala sobre "prisão" e afirma ser vítima de perseguição política

 
Foto: Arquivo PLOX

SANTANA DO PARAÍSO - O vereador de Santana do Paraíso, Elton Detetive, publicou uma nota em seu perfil do Facebook sobre os "boatos" de que teria sido preso suspeito de participação em crimes cometidos no Vale do Aço. 

O vereador frisa que, ao contrário do que foi publicado pela imprensa da região, não foi preso e afirma que foi alvo de “perseguição política”. Elton diz que deixou cartas e vídeos “contando a verdade de alguns políticos que se dizem verdadeiros”.

O vereador declarou que a “perseguição política” teria sido iniciada ao filiar-se ao Partido dos Trabalhadores (PT) para concorre às eleições para o Legislativo. Segundo Elton, um delegado teria lhe procurado e feito o convite para que se filiassem num determinado partido, mas por ter recusado o convite teria sido transferido, para não “atrapalhar” a candidatura do candidato a prefeito do partido do delegado.

O parlamentar também afirma que nomes de inocentes estão sendo envolvidos, mas ressalta que em breve o Ministério Público saberá “toda a verdade desta briga política”.

Elton anunciou que iria se apresentar na Delegacia de Belo Horizonte para que tudo fosse esclarecido. O vereador já foi detido na capital.

Confira a nota divulgada pelo vereador Elton Detetive:

 
Foto: reprodução/Facebook


plox

Acusado de homicídio, vereador e policial Elton se apresenta à Polícia

Mandado de prisão contra Elton Costa havia sido expedido na semana passada; ele é suspeito de participar de um dos crimes denunciados por Rodrigo Neto

Diário Popular
O vereador Elton é acusado de participar de duplo homicídio e se entregou ontem à Polícia de Belo Horizonte 
(Crédito: Arquivo DP)

IPATINGA – O vereador de Santana do Paraíso e também detetive da Polícia Civil Elton Costa (PT) se apresentou ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DIHPP) no fim da tarde desta segunda-feira (13) e foi encaminhado para a Casa de Custódia da Polícia Civil, em Belo Horizonte, para onde são levados policiais investigados por crimes.

A prisão de Elton Costa foi pedida pela força-tarefa do DHIPP que se encontra em Ipatinga para investigar uma série de crimes ocorridos no Vale do Aço e que é coordenada pelo delegado Wagner Pinto. A justiça expediu o mandado de prisão na semana passada, mas somente ontem ele pôde ser cumprido, já que o parlamentar se encontrava no Espírito Santo, em um congresso relacionado à sua atividade parlamentar, tendo retornado somente no fim de semana.

HOMICÍDIO
Elton foi preso por suspeita de envolvimento em um duplo homicídio ocorrido em 2010 em um distrito de Santana do Paraíso. Na ocasião, dois jovens foram executados e tiveram seus corpos abandonados em um matagal, sem roupas. Eles foram encontrados dias depois, já em estado de decomposição e com marcas de tiros na cabeça.

Os jovens eram o lavador de carros Marcos Vinícius Lopes de Oliveira, de 18 anos, e Glauco Antônio Lourenço, de 22 anos. Os dois possuíam envolvimento com delitos. No dia em que foi morto, Marcos havia sido abordado pela Polícia Militar tentando vender um produto furtado.

Na ocasião, ele teria sido levado à 1ª DRPC e não foi mais visto. A PM, na época, negou que tivesse conduzido o jovem. Já Glauco teria se envolvido em um roubo seguido de morte no bairro Canaãzinho, em 2008.

CONSEQUÊNCIA
Pela execução dos dois jovens, foi preso também na última sexta-feira (10), em Nova Lima, o investigador Fabrício Quenupe, que à época dos fatos era lotado na Polícia Civil de Ipatinga. Um outro agente da PC, Ronaldo Correa, também está preso por suspeita de participação neste homicídio. Ao todo, sete policiais civis e um militar já foram detidos pela força-tarefa do DHIPP na região. Todos eles são suspeitos de envolvimento com crimes ocorridos no Vale do Aço e que tiveram suas investigações reabertas após a execução do jornalista Rodrigo Neto, em oito de março deste ano. Boa parte destes crimes foi denunciada pelo radialista.

Apesar de ser vereador em Santana do Paraíso, Elton atualmente está lotado na PC de Sabará e vinha conciliando as duas funções. Ele iria, inclusive, trabalhar na manhã de hoje na cidade.
O detetive se licenciou da PC no ano passado para disputar o pleito de onde se saiu vencedor com 413 votos, o quarto mais votado do município. Mas mesmo eleito voltou para a Polícia Civil.
O mandado de prisão contra Elton tem duração de 30 dias e ele deverá passar esse período na Casa de Custódia da Polícia Civil, no bairro Horto, em Belo Horizonte.

0 comentários:

Postar um comentário